Anime: Michiko to Hatchin

Imagine um país que seja uma confusão (quase uma anarquia), aonde a única lei que sempre vale é a que diz que você TEM QUE levar vantagem em tudo (certo?), violento, sensual, pervertido, alegre, cínico, passional, sujo,  autoritário, desigual, injusto, corrupto, egoísta, religioso, cheio de bravatas e “de futuro” (geralmente do pretérito).

Foi difícil? Olhe em volta, talvez isto sirva como inspiração.

O anime Michiko to Hatchin se passa em um país fictício (embora não pareça… ) de terceiro mundo, aonde se fala português, existem favelas, botecos (com funk carioca ao fundo), construções com a pintura descascada, cabeamento aéreo, crianças roubam tênis das outras, o dinheiro é colorido, florestas com rios e palafitas, zonas semi-deserticas, “joaninhas” caindo aos pedaços e mães-de-santo… Será que (não) é o brasil? Coincidência?

Embora em nenhum momento o anime assuma que o lugar é o brasil, isso é indisfarçável (apesar de terem mudado o nome da moeda para Arca). Os criadores do anime estiveram em vários lugares do brasil, incluindo São Luís. Como o brasil é o oposto de Narciso, não gosta de se ver no espelho, é bem improvável que o anime se torne popular por aqui.

O anime conta a estória de uma fugitiva da polícia (Michiko Malandro) e uma órfã (Hana Morenos) que estão em busca do pai de Hanna e amor da vida de Michiko. Os lugares remontam o norte, nordeste e sudeste do país, eventualmente com algumas falhas em que o brasil é confundido com outros países latinos, como frases em espanhol misturadas com português aqui e ali e uma tourada (?).

Variando entre ação, drama e alguns momentos cômicos, o mais interessante é ver como o brasil é visto pelos olhos de pessoas de fora, sem a “cegueira seletiva”, aqueles pontos de vista viciados, que geralmente aparecem quando o brasil é retratado.

A impressão que fica é que a maior característica do país é o abandono – tudo tem uma aparência largada e suja, sejam as ruas com tanto cabeamento aéreo e as casas com as pinturas descascadas, quanto os  adultos (sobre)vivendo na mesquinharia e  as crianças livres nas ruas fazendo o que não devem…

Site oficial:

http://www.michikotohatchin.com/

Update:

Outro artigo interessante sobre o anime (contribuição de Fatima Prado):

http://kotae.wordpress.com/2008/10/24/michiko-to-hatchin-tempero-brasileiro/

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s